quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

My Happy New Year!






Em 2011, como disse, não vou me prometer nada. Mas vou mudar tudo. Já moro no Rio de Janeiro e antes era por causa de alguém, hoje queiram ou não, estou aqui por mim e só volto para BH qdo EU achar que devo. Sempre fiz as coisas a meu modo e não sou de pensar pelos outros. Perdi minha individualidade, e já estou recuperando. Penúltimo dia do ano: Não desejo nada de mal a ninguém, nem me importo se me desejam. O que vai, volta. Quero, e já, errar novos erros, acertar  sempre que houver dúvidas. Quero amar de novo. E todo mundo. E quero que me amem sem abrir mão de sua vida. Quero sorrisos sinceros, abraços aconchegantes, ombro amigo.  Quero  comer mais e beber menos. Quero beber e chorar por estar abençoadamente feliz. Quero acordar ouvindo coisas boas, se for ruim quero saber como resolver. Quero calma. Quero paz. Quero tranqüilidade.  Quero voltar a acreditar nas pessoas e que elas acreditem também em si mesmas. Quero ser leal e fiel a alguém. Quero amores mal resolvidos apenas em filmes. Quero viajar.Quero afastar quem não gosta de mim. Quero longe quem não me quer por perto. Quero meus amigos de volta. Quero bolhas de sabão. Quero algodão-doce. Quero que se sintam à vontade ao meu lado. Quero menos sono e mais praia. Quero fazer as pessoas felizes como antigamente. Quero me virar sozinha. Quero alguém sempre por perto. Quero um vaso de girassol na minha varanda. Quero aprender a cozinhar. Quero andar mais de bicicleta. Quero aprender a tocar guitarra. Quero decorar a vida de quem me rodeia. Quero estudar mais e estressar menos. Contar até 10 quando necessário e não mais até um milhão. Paciência, calma e serenidade.  Quero ser feliz por mim mesma, sem antes precisar de alguém. E isso não são promessas! Meu 2011 VAI começar assim! Acredite. Ou não. Que Deus continue a me dar a mesma força e coragem que tem me dado! Feliz Ano Novo diretamente de Marte!

domingo, 19 de dezembro de 2010

Shiiiiiiii



Escrevo para ter com quem falar. Mais mesmo para não conversar sozinha. Assim, me sinto melhor, mais calma, mais querida. É como se fosse o ombro daquele seu melhor amigo, que não pode estar por perto. Se Bruno e Daniel soubessem o quanto me fazem falta... 
Passo meus dias inteiros sem ter com quem conversar.  Um sentimento tão intenso está morando dentro de mim e não sei como expulsá-lo. Ando frágil, sensível e inibida. Calada, quieta e distante. Meu lugar não é aqui mas voltar também não é a solução mais cabível.
Cansei de ler frases onde pessoas falam que estão rodeadas de várias outras mas sentem falta apenas de uma. Eu não. Tenho uma e sinto falta de todas as outras. Elas me completam, me envolvem, são minha história.
Pensei em criar um amigo imaginário. Que tal? Não. Não consigo. Não sei chegar na praia, sozinha aqui, não dá!
É domingo e daqui da minha nova casa escuto crianças brincando, músicas boas tocando (Led Zeppelin, neste exato momento!), familias verdadeiramente sendo famílias. Uma coisa tão linda que eu abri mão. A troco de que? Por que? Não quero saber, não quero pensar. Não quero me arrepender.
Certa vez, conheci uma pessoa que me disse para eu nunca permitir me acostumar a ficar só. Levei muito isso ao pé da letra. Vivi intensamente rodeada de amigos. Fazendo história na vida deles.. me diverti horrores!

E quer saber? No final, bem na hora que o filme acabar, vou perceber que pra eles, nunca ficarei sozinha. E então, eu voltarei. Que sim, sou importante, sou amada e sou querida. E nunca mais ficarei tanto tempo sem falar com alguém.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Fagulhas




"Será possível alguém ter saudades de um rosto desde a primeira vez que o vê?
Será possível alguém saber, com um único olhar, que não poderá respirar sem o ar desse rosto e o calor de seus lábios? 
Ele sente frio. E parece que só poderá se aquecer se a tocar..."


.
.
.

domingo, 19 de setembro de 2010

Para você, uma carta


Outra mudança. Em um ano e outra mudança. Seis malas e uma carta na mão.
Abri, sozinha, a porta do elevador e respirei para dentro ou para fora, faltando ou sobrando o ar de meus pulmões. Imaginando e vivendo e inventando. Arrumei as malas de madrugada. Uma semana dobrando minhas roupas após a meia noite. O armário parecia um infinito e dali fui tirando recordações (mais que roupas). Por isso devo ter demorado tanto para finalizar esta etapa da mudança.
Acontecia... Houveram roupas que me fizeram lembrar cheiros, lugares, músicas e pessoas. Era como se cada pedacinho fosse remontado em quebra cabeça. Sentei várias vezes ao chão para dobrá-las ou amarrotá-las em minhas mãos espremendo-as, como se ali fosse também vida. Como se a cada suspiro encontrasse um afago, frágil, inseguro, determinado e perfeito. Os armários tendem a ser armadilhas... por mais que o sol bata e o vento fresco entre. Então, tudo foi devidamente posto em ordem: lembranças e roupas; sapatos e perfumes; canetas e batons. Minha amiga ficou na porta da garagem me esperando... e eu desajeitadamente saindo do prédio com todas aquelas malas, em um indo e vindo infinito... Puxando por rodinhas e alças e na primeira viagem a carta na mão. Aquela carta sua, guardada em meu guarda-roupa, logo na frente, onde inevitavelmente eu olhava toda vez que a porta se abria. Por que ela ainda estava ali? Não, não sei responder a ti. Talvez, porque você ainda esteja aqui, sorrateiramente.
Sim, houveram dias em que te esqueci ali, parado e mesmo quando a porta de meu guarda roupa se abria eu não via a sua carta: tão diferente das demais, tão cheia de mimos, feita demoradamente, embalada, queimada nas pontas, dando ar de amor antigo. Nosso caso... (posso suspirar, amor?!?) é um amor antigo. E a primeira vista, quando chegou por sedex , eu fiquei sentada na varanda, sobre o sol do inverno e céu muito azul sem saber se queria abri-la... Com o coração tremendo (e as pernas também)... Não se ganha cartas de amor tão belas todos os dias... então, eu fiquei segurando a caixinha transparente, sentadinha... e quando resolvi abrir o embrulho (desses que remetem cartas que colocamos em garrafas e mandamos ao mar...) o seu perfume veio junto. Mal-da-de! Você fez tudo de caso pensado! Colocou o seu gracioso cheiro junto a minha carta e eu tive ganas de abraçá-lo forte querendo que voltasse... Ou não sabendo se seria tão boa a sua volta, pois de novo você teria de partir.
Então, pensei nas suas covinhas, neste seu sorriso doce que me fez amá-lo e odiá-lo ao mesmo tempo. Lembrei das suas mãos e das várias cicatrizes que você carrega. Vi-nos sentado ao jardim, num banco ao fim de uma tardezinha gostosa, eu de vestido e você de bermuda, eu de sandália e você de chinelo, meus pés descalços sobre os seus . Meu pé foi a primeira coisa que você tocou forte, seguro, cheio de si, lembra-se? Antes do nosso primeiro beijo você fez massagem nos meus pés e disse como eles eram bonitos! Depois você ficou deitado em meu colo olhando para mim... Como se estivesse enxergando vidas passadas. Olhos mais que sedutores, eram olhos de contemplar estrelas. Disso tudo eu me lembrei enquanto fazia minha mudança...
E no dia, após as férias, em que voltei a meu apartamento novo, ao abrir a porta, sua carta estava ali. Eu a havia colocado em minha escrivaninha, ao lado do meu perfume favorito (aquele que você me deu em um doce Abril...) e eu sorri. Empurrei a mala para dentro e pensei nas últimas frases que você me escreveu:"... se não fosse a lembrança do seu sorriso. Eu te amo mais que tudo e quero passar tranquilamente o resto dos meus dias ao seu lado, Seu..."
PS: sua carta, encerrei de volta ao guarda-roupa...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Ah... meu diário de 99!


Limpando gavetas... tentando organizar algumas coisas pelo menos e encontrando o passado, assim foi o meu dia. Estranho, nolstálgico, feliz e louco. Recados de velhos amigos e antigos conhecidos... bilhetes de admiradores em bares... Agenda-diário de 1999! Fui lendo, lendo, lendo até que me ví irritada quando alguém interrompia minha leitura, como se aquilo em minhas mãos fosse o bem mais precioso. E era. Guardado alí, continha segredos, muitas emoções que eu descrevi com tanta riqueza de detalhes que fui capaz de sentir de novo. Confusões.... Meu Deus, como eu me metia em confusões! E garotos... naquele ano, diga-se de passagem, foi um ano muito importante, pois conheci 80% dos meus amigos de hoje. Amigos. Não amigas. Hoje não falo com 99% das meninas. E as que sobraram, viraram lésbicas. Viraram? Bom, acho que sim. Porque até onde eu me lembro em 99, elas namoravam alguns dos meninos e já até brigaram entre sí por eles. Acho que de tanto sofrerem, resolveram que o sexo oposto é muito pra elas!
Me lembro que eu ainda gostava de um garoto (Luciano*) que conheci na copa de 98 e éramos apaixonados um pelo outro e em 99, depois do nosso "lance", ele começou a namorar a minha-amiga-que-sabia-que-eu-ainda-gostava-dele (a Bia*) e essa história deu muito pano pra manga. Mesmo ele ainda namorando a minha amiga -da onça-, eu voltei a ficar com ele e não fazia questão de esconder! Quem quisesse saber a verdade era só me perguntar. Uai, tanta gente pra Bia ficar e ela quis justo o que eu gostava? Até que apareceu um outro carinha (Marcos 1*) que se encantou cmg mas começou a namorar a Joana* que morava na casa da Bia, e eu não queria ficar com ele até então. E no outro dia eu acabo conhecendo um outro garoto (Marcos 2*, ééé, eles tinham o mesmo nome!) que queria a qualquer custo ficar cmg, sendo que eu era a única das meninas que não tinha achado ele tããão interessante assim. Mas sabe como é né... tava alí sem fazer nada... querendo provocar ciúmes no Luciano e acabei ficando com Marcos 2! E eis que no dia seguinte, minha adorável vó abre a porta do meu quarto as 9 da manhã e pergunta: -" Sabrina, quem é Marcos??" e eu sonolenta só consegui dizer "um amigo, vó" e minhas primas que estavam de férias e dormiam no mesmo quarto que eu se entreolharam e questionaram pra vó o pq da pergunta. "-É pq ele pediu pra te entregar essa flor!", pulei da cama como se tivesse levado um choque do colchão e minhas primas que ficaram afim do Marcos 2 na noite anterior só pensavam que ele já estava apaixonado ou era realmente um cavalheiro. Naquele mesmo dia então, o Marcos 2 veio na minha casa e não tirava os olhos da flor e eu agradeci timidamente e ele deu uma risada sem graça e ficamos nisso. No outro dia, a tarde, recebi a visita de uns amigos e tb do Marcos 1 e ele dispara: "-Gostou da flor?" Fiquei catatônica! Não sabia o que dizer além da verdade... aquela na qual pensei que fosse presente do Marcos 2.... Ele se entristeceu, disse que não imaginava que eu poderia confundir uma atitude dessa e foi embora. Enquanto isso a irmã da Bia, a Fê* que era a minha "Best Friend Forever" da época, acabou contando para a Joana que o namorado dela me deu um vaso de flor, lindo. Resultado: Joana encostou Marcos 2 na parede literalmente falando e tascou-lhe um beijo pra quem quisesse ver e ainda disse que não era pra eu mexer com ela! Nessas, Marcos 2 se achando o rei da bala Chita, saiu rindo. E eu? Fui atrás do Luciano pra ver se a gnte resolvia a nossa situação e ele não tinha firmeza pra nada... uma hora morria de amores por mim, noutra morria de amores pela Bia e assim foi durante muitos meses... até eu me acertar com o Marcos 2 por 5 anos e Bia com Luciano por uns 3!
Mas naquele ano, em especial acho que amadureci muito. Também... com tanta encrenca seria louca senão aprendesse alguma coisa. Aprendi principalmente que homem nenhum ia me fazer esperar mais. E que se eu quisesse alguém, correria até o fim do mundo para ter essa pessoa comigo, valendo a pena ou não. De boba, amiga nenhuma ia me fazer mais. E quem aprontaria pra elas dalí pra frente seria eu.
Aos poucos, relendo, relembrando e eu querendo contar mais, quem sabe não posto coisas de 99 aqui no Blog? Tem tanta coisa legal e engraçada! Manoel Carlos, Malhação e qualquer dramalhão mexicano, perde para minha vida em 1999!




Querem saber como andam as pessoas citadas?


Bia: Era uma gordinha cabeçuda e meio burrinha, não pegava ninguém além dos meninos da turma e o Luciano. Hoje, redução de estômago e ainda burrinha.Não gosta de mim, segundo ela, por causa do Luciano. Bocas dizem que é pura inveja. Prefiro fingir que é por dor de cutuvelo mesmo.
Fê: Era, para os meninos, a mais gostosa mas não muito bonita e muito gente boa. Eu a achava (e acho) linda! Sempre gostei dela, foi minha "Best Friend Forever" por 10 anos. Hoje: após terminar 2 namoros com 2 meninos da turma, arrumou outro e acabou de ser mãe. Ficou 4 anos sem falar cmg pq o namorado dela que era da turma e que eu já tinha ficado há seculos com ele (isso é outra história nossa muito bizarra), voltou a ficar no meu pé e por ela não acreditar que eu não tinha mais nada com ele saiu falando mal de mim e aí sim dei motivos pra ela falar.
Joana: Mudou para o norte de Minas e nunca mais tive notícias. Até pq ela mantém contato apenas com a Bia e a Fê.
Luciano: rodou, rodou, rodou, pegou outras meninas da turma, namorou várias, e encontrei ele semana passada e me contou que está noivo de uma guria que ele namorou depois da Bia e pelo que sei ela ficava era com um outro amigo nosso!
Marcos 1: Hoje é ator de Teatro e eu já falei dele aqui ó A Primeira Vista
Marcos 2: Namorei por 5 anos. Depois de mim, namorou uma guria da faculdade e a Fê (dizem as más línguas que era pra descontar o que eu tinha feito com ela) e tb namorou uma guria que era da minha turma no Buteco e eu apresentei os dois. E depois de pegar meia cidade, acabou sossegando e namora firme uma garota aí, que não gosta de mim mas o pq tb é outra história. E dessa vez eu não tive culpa!
As lésbicas hoje: Estão muito bem! Uma é DJ e fisioterapeuta, a outra trabalha numa boate estilo "inferninho". Ambas são muito legais. E não perco contato com elas.Ah, uma é irmã do Luciano!




* E óbvio: nomes mudados pq não quero encheção de saco na minha cabeça.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Lá em Marte?


O mundo no qual eu acredito, deve existir em algum lugar. Nem que seja só dentro de mim. E nele teria um céu empoeirado de estrelas, o som das ondas do mar, balões coloridos, girassóis, bolhas de sabão, um gramado verde, um jardim colorido, um vento na face, um grande amigo.E também viveria somente quem me desse um "Boa Noite Amor" com essência de Baunilha.

.
.
.
.
.





Os cílios agarraram-se às pálpebras quando tentei fechar meus olhos. Mas você assoprou e todos voaram. De novo nasceram e de novo voaram. Não faça mais isso! Quem vai cortar a lágrima em fatias no dia em que você for embora? (Rita Apoena)

sábado, 30 de janeiro de 2010

Correspondências


Não há ninguém certo e ninguém errado... Se, como disse Vinícius um dia, a hora do sim é o descuido do não, talvez eu prefira pensar que a hora do não é um descuido do sim... E foi assim que me tiraram para dançar...

Oi M,
Então, eu espero que você tenha acordado disposto e não tenha perdido a hora para a sua reunião anteontem...
Este é o meu e-mail, agora você sabe como me encontrar.
Beijos,
L
PS: Ainda se lembra de mim?

Oi L,
Claro, como esquecer de vc...que me fez acordar feliz....:-)
Agora so falta nos encontrarmos de novo.....
Aqui onde estou eh tarde..mas daqui a meia hora (22:00 no Brasil) vou passar lá, se der sorte vc estará la..se nao..te acho outro dia....
Beijo gostoso
M

Ei M!
Acabei de ver o seu recado agora. Uma pena!
Estou arrumando minha mala, pois amanhã viajo.
Caso leia o e-mail hoje ainda, é so me responder por aqui, até as 23:00 (no Brasil). Senão, nos vemos em breve. E contamos com a sorte!
Beijos bons,
L

Oi meu amor....
Tudo bem...eu vou la na danca.
Beijos
M

Moço charmoso,
Saudades...
Beijos
L

Menina do sorriso lindo....tambem estou....
Esta aonde agora ?
Beijoca gostosa
M

Garoto das mãos atraentes,
Tirei alguns dias para viajar. Ontem, quando enviei o e-mail estava em um lugar lindíssimo, Lavras Novas, ja ouviu falar? É uma cidadezinha maravilhosa, cheia de naturaza e belas cachoeiras que passa pela Estrada Real. Gosto das cachoeiras e das águas doces! Estou aproveitando as férias para viajar também. Mas dia 18 estou em casa e fico até o final de janeiro. Uff! rsrs! Escrevo muito, ne!?! Desculpa-me!
Trabalhando muito??? E descansando também???
Como nos conhecemos em uma dança, envio, em anexo, uma música. Espero que goste! Eu a adoro e quando a ouço, sorrio!
Beijos
L

Lindo sorriso,
Adorei a musica. Muito boa mesmo..eh de quem?
Sabe que inveja de vc...eu sempre tive a maior vontade de viajar em Minas, nesta area mesmo que vc esta. Ja ouvi falar tao bem ...mas quando vc mora fora..gasta a maior parte do tempo nos lugares de sempre onde a familia mora. Um dia ainda vou...alias um dia ainda vou em tantos lugares...rsrrs
Sim estou trabalhando muito. Eu vou ao Brasil no meio de Fevereiro. Para complicar tudo comprei um apartamento novo aqui que tem que reformar antes de eu viajar...logico que nao vou conseguir mas como adoro coisas impossiveis vou tentar ...aí ja viu....
O bom eh que quando eu entrar no aviao...ninguem me alcanca...
Bom curta sua viagem e se nao nos falarmos ate la...ate depois do dia 18...
beijoca bem gostosa para ti que guarda este sorriso lindo...
M


(Cenas do próximo cápitulo...)

Moon of the Day