sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Para Barbacena, um Grupo A.



Na verdade, não é exatamente a Cidade das Rosas que vai me deixar saudade. Não. Na verdade, são as raízes que plantei aqui que me farão sentir falta.

A apenas uma semana do início das férias me vejo em um novo recomeço: o internato rural. Confesso que ainda não comecei a “desmontar”  minha casa, nem tampouco a arrumar as malas ou a encaixotar tudo que preciso para meu novo destino: Prados. É como se ainda eu fosse a caloura que observava os veteranos de jaleco indo e vindo dos ambulatórios, enquanto o receio deles eram a clínica médica, o meu era ainda a anatomia, a histologia e porque não a embriologia. Então tudo foi acontecendo rápido demais e a gente na verdade não se dá conta disso, de que daqui há um ano e meio estamos formados.

Daqui levo alguns amigos roubados, conquistado com o tempo ou com a convivência. Levo os sorrisos e as alegrais de vocês em minha bagagem. Levo choros também. Levo desejos de um futuro bom a todos que por mim passaram e que me acrescentaram, positiva ou negativamente, pois até mesmo das diferenças a gente tira algumas concluões, não é mesmo?

Agora, estaremos iniciando uma outra etapa, um novo momento de nossa formação acadêmica. Estaremos em dupla, e que esta dupla suprima a falta que vocês outros me farão, porque farão e disso não tenho dúvidas!

Eu poderia dizer a vocês uma benção irlandesa a qual muito gosto, um mínimo pedacinho diz  mais ou menos assim: até que de novo nos vejamos, que Deus os guardem na palma de Sua mão. Mas disso eu também não tenho dúvidas: você tem um lugar no céu. Então eu decidi terminar do jeito que comecei, porque a vida é um nascer, viver, se ir sem fim e vocês  são meu grupo de almas que eu sempre quero ver e ter em todas minhas vidas.

Lembro ainda que "tem coisas que não queremos que aconteça, mas temos que aceitar. Coisas que não queremos saber, mas temos que aprender. E pessoas que não podemos viver sem, mas temos que deixá-las partir." Por isso: Na verdade, não é exatamente a cidade das Rosas que vai me deixar saudade. Não. Na verdade, são as raízes que plantei aqui que me farão sentir falta.

Com todo carinho do mundo,


Lari

PS: Dedicado ao Zé, Ju, Pri, Gui, Leo, Gi e Fê

Moon of the Day