quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Incertezas e Devaneios


Quero entender porque fugi, porque aceitei um beijo amargo e um abraço tão frio sem ter dito uma palavra, apenas aceitado e ter ido embora.Fui. Mais não me sentia bem, eu não me sentia, só existia...
Pensava que estava bem, confiava nisso sem perceber que não passava de um objeto. As vezes penso que me enganei quando te encontrei, outras vezes, acho que foi a melhor coisa que me aconteceu...
Sinto saudade! Dói muito. Mas estou conseguindo disfarçar, muito embora tenha sempre lágrimas nos olhos. Desde aquele dia o tempo passou muito rápido e além de lhe esperar eu não fiz mais nada. Meus dias agora são de espera, lembranças, minhas palavras travam na garganta e minhas lágrimas caem continuamente e tudo o que eu peço nessa hora é alguem que me abrace, que me escute, mesmo que eu esteja calada...
E é aí que a dor aumenta, é aí que que enfraqueço, é quando eu tenho vontade de fugir, é quando eu tenho vontade de ter você perto de mim, é quando eu penso no dia que vou lhe encontrar outra vez, quando penso no tempo que lhe espero...Se eu soubesse que passaria tanto tempo sem lhe vêr, daria um segundo abraço, só que desta vez bem mais forte... Corrigiria também o beijo e lhe chamaria pra mais outro...
Se eu soubesse que passaria tanto tempo sem lhe vêr, teria sido bem mais intensa ao invés de ter simplesmente aceitado um abraço frio, um beijo amargo e ter ido embora.Mas infelizmente eu não sabia...

.

P.S.: Um texto antigo... Sentimentos vividos... Caderninho Verde...
"-Escrevemos juntas...tudo aquilo que os olhares nunca se atreveram a dizer...."

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Lembranças - Parte II

Deveria ter sido postado no dia 13, porém, tantos foram os sentimentos e em tão grande intensidade que somente hoje consegui:

Certo, hoje, a vó Altina, finalmente embarcou no trem que ela tanto falava. Hoje, ela não chegou à estação atrasada e o maquinista deve ter sido meu avô Raimundo, o marido dela, o Müller, como ela costumava dizer.
O trem veio silencioso, bem de manhãzinha, às 6:30 em ponto. Aposto que no mesmo vagão ela reencontrou quem não via há muito. E ficou feliz também, pois pôde abraçá-los. E o meu avô, o maquinista, finalmente reencontrou a sua mais ilustre passageira.

.

A vó tinha todo seu jeitinho especial. Com ela crescemos e passamos, todos os filhos (incluindo genros e noras), netos (e posteriormente bisnetos), as férias inteiras, prolongadíssimas, todos os anos e os Natais. E ela gostava daquela sensação de casa cheia, lembrando o interior, pois o apartamento ficava pequeno... E ela sorria, e nunca reclamava das nossas bagunças! Como também nunca reclamava das várias e várias jarras desaparecidas e encontradas no balaio alguns caquinhos ou dos vários chuveiros que ela era obrigada a repor em uma única férias, por conta dos netos que adoravam tomar banho em trupe na banheira da carijós, e não sei por que e nem como toda vez um queimava o chuveiro... E na hora de sair da banheira, coisa da tia Leda (que se encontra com a vovó) esperava na porta, "em fila", e uma chinelada na bunda dos que iam passando... "porque eu avisei que nao pode tomar banho esse tanto de gente junta... E daqui a pouco todos pro banheiro de novo, mas agora, um por um, porque vcs ainda estão sujos e com sabão!"

Um dia, ela pos a Bidu e eu para dormirmos na cama dela enquanto a vó passaria a noite dormindo no sofá! Ela não tinha deixado nós irmos para o forró, e como havia uma desconfiança que "essas meninas vão sair de madrugada, é melhor colocá-las comigo pois aqui todo mundo dorme, e enquanto vocês estão indo com o fubá eu ja voltei com a broa..." e nós passamos a noite inteira na cama da vó! Mas mesmo brava ela sempre sorria... Aliás, corrijindo: ela so perdia um pouquinho da paciência comigo e com a Bi! De resto, ela sempre sorria! E nós adorávamos ouvir as histórias que ela nos contava... Sempre fazendo pausas para cheirar rapé "pois isso é que deu fim a minha sinusite" e acrescentando: é o que também viciou a maioria dos filhos, netos, genros, noras, namorados e agregados...

Ela estava serena, como se tivesse dormindo... e que dali a pouco iria acordar e pegar seu crochet e ligar o rádio e sentar na cama e ficar conosco... Quando anoiteceu, e a família toda estava reunida (lembrando os velhos festejos) a lua estava cheia e haviam várias estrelas sobre nós... A noite estava plausivelmente agradável... Fora esse sentimento de perda, de um vazio interior, meio sem limite que invadia a todos... Pois mesmo sabendo que com 93 anos ja se viveu bastante, não queríamos deixá-la partir, também. Além disso a casa ficara tão grande e o quarto dela (onde nós mais costumávamos ficar, na cama, no sofá, em pé, sentados no chão...) ficara pequeno demais pra todos nós. Conquanto, seu sorriso, seu carinho, paciência, educação, sabedoria foram passados a nós... Em sua bela imagem, e cada um que a teve por perto, guardou para si grandes momentos...

E naquela noite eu pensei muito em uma frase de Guimarães Rosa:

"As pessoas não morrem, ficam encantadas!"

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Lembranças


Sei, sei... Já faz um tempinho que não venho aqui depositar minhas caretices. Peço desculpas a quem gostava de ler qdo não tinha nada pra fazer...ficou mais a toa ainda nos últimos dias.
Não é que não tinha algo pra colocar aqui. Sempre tenho. Acontecia das palavras se desconhecerem e eu não conseguia sincronizá-las.Culpa dos meus neurônios fadigados? Muito provável que sim. E garanto que agora não sairá nada mais que algumas palavrinhas. Sei lá se vou conseguir falar dos dias que ocorreram.
Mais uma vez tenho que me despedir de alguém. A última vez vcs se lembram, foi há pouco tempo. Agora,minha vó. Essa mesma. A que eu morava com ela. 15 anos juntas. Porém foi uma despedida linda. Tirando seu sofrimento nas últimas 10 horas de vida, ela tava linda na urna ( que ainda foi escolhida por mim!). Com aquela aparência de "Tô indo feliz".Pronto. Nada mais a se dizer. Eu já sabia que ela ia embora por esse mês. Sabia até do motivo. Não me pergunte como eu sabia. Porém consegui preparar minha cabeça, mas não meu coração. Porra nenhuma. A gente não consegue se preparar pra isso. Me deixou mais aflita. Dia 30 de setembro pra 1° de outubro eu já comecei a pirar. Chorei algumas vezes escondida sim. Sabia que estava próximo dela partir, e eu não poderia fazer nada. Estava de pés e mãos atados. Estava nas mãos de Deus. E Ele queria levá-la agora. A casa está estranha. Ela não tá aqui pra brigar com a gente pq não quer comer. Não tá pra fazer as mesmas perguntas 5 vezes seguidas, vitima de seu DNA ( data de nascimento avançada, 93 anos). Mas seu cheirinho fica. O Toquinho tb está triste e chora de noite. Quem não gostava de ver aquela senhora sentada em sua cama fazendo crochê? Contando historias de sua infância?
Confesso que ela era muito braba! Vááááárias vezes não me deixou sair e eu ficava fula da vida. Era conhecida entre meus amigos de adolescência de "Vovó General". Marcava hora pra chegar em casa. Cedo. Obrigando eu e Lari a atrasar os relógios. E tb a dormir no banheiro pq queríamos ficar conversando noite a fora e todos os cômodos da casa estavam ocupados. Essa noite vó quase teve um treco de tão nervosa que ficou com a gente. Já jogou água benta em nós duas, pq tb estávamos na sala de madrugada rindo alto não-sei-sobre-o-quê-pra-variar e ainda saiu rezando o Credo.Qdo a farra na rua tava boa, ligávamos pra ela as 5 da manhã pra dizer que chegaríamos as 7 e se queria que levassemos o pão.Descobrimos que ela acordava as 4:30 da manhã pra fazer o café qdo chegamos em casa nesse horário, pulamos na cama e fingimos que dormiamos.Ela, claro não caiu nessa. Escutamos os xingos até o raiar do Sol. E foi ai que desenvolvemos o plano de: chegar antes do café ou bem depois com o pão.
Qdo pequenas, quebramos um vaso dela, escondemos no fundo do baú de roupas pra lavar e os caquinhos foram parar debaixo da cama. Nunca confessamos que fomos nós. Nem precisava.Ela conhecia as netas que tinha. Foram inumeras vezes que tentamos passar ela pra trás em questão de bagunça, horários e farras. Quase nunca funcionou. Ela era esperta por demais. Ela sim passava a gente pra trás..rsrs... Ahhh lemrando dessas e outras coisas é que me vem a certeza na cabeça: ela está realmente descansando! Criou filhos e netos, e conheceu os bisnetos. Fora as férias, que reunia a maioria dos netos e ela ficava de cabelo em pé! Super guerreira!

Foi embora com ajuda de uma enfermeira. Colocando sua sonda de alimentação no pulmão ao invéz de colocar no estômago. Sim! Uma enfermeira da Unimed fez isso com ela! Mas tudo bem. Deus sabe o que faz. E por incrivel que pareça, paramos de sentir a presença da tia Lêda em casa. Mostrando que ela só estava esperando pela vó.

Lembram da história de "mudos em momentos fúnebres''??<http://umlugarchamadomarte.blogspot.com/2008/09/muito-obrigada-agora-pode-irse-quiser.html> Que bom que dessa vez a maioria só me abraçou. E gente, como eu rí no dia do velório! Uma sobrinha da minha vózinha é muito engraçada! E ela tb não gosta de pêsames. Mas perai, antes que vcs nos julguem, era de madrugada (sim, passamos a noite velando no cemitério), só tinha familia alí. Ela contava piadas horrooores! Eu me senti tão aliviada! No fundo até a vó tava se divertindo! Não é que somos insensiveis, que não estamos sofrendo com a partida dela. É sim um jeito que aprendemos a lidar com a dor. Cada um sabe onde o seu sapato aperta. Pra nós, sempre evitamos ao máximo chorar no funeral.Mas confesso que a pior parte é qdo acontece o enterro.Alí não há DG que me faça rir.

Então, nada mais a ser dito né?! Fica com Deus minha Linda, obrigada por tudo que vc fez por mim! Te amo pra sempre!

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Dando um tempo de você


Decidir me dar um tempo. Há dias tu não ta me fazendo bem e eu só enrolando o qdo te afastaria de mim. Já não tenho outros pensamentos pq tu não deixa. Qdo tem sol, tu me persegue. Qdo tem chuva tb não me deixa ficar em cs. Tudo bem que tu sempre me alimenta..Mas adianta de quê se depois quer que eu devolva? Oq quer de mim afinal de contas? Acabar com meus ultimos neuronios? Cerveja querida, agora não tenho mais tempo pra ti. Isso foi decidido. Assim como decidi daquela vez. Eu sei que acabo voltando para teus prazeres glaciais no verão. Mas eu preciso me livrar de ti por um tempinho sim. E dessa vez eu tenho companhia! Daniel vai me apoiar assim como irei apoiá-lo.Sabe qto vc nos custa no fim do mês? Poderia viajar e muito se tu não existisse!
Quero descobrir outros prazeres! Quero saber como uma coca cola gelada faz diferença. Quero que ela seja a ultima do deserto a cada gole. Assim como faço com vc.
Depois de não me lembrar de algumas coisas ocorridas no ultimo fim de semana, ví que vc anda ficando mais inteligente pq estás roubando os ultimos neurônios que tenho. Sinceramente, fiquei chocada qdo,ontem, Daniel veio comentar dos acontecimentos de fim de semana e eu não lembrava de absolutamente nada sobre o tal assunto! Ironico, estávamos no bar com sua conspícua presença e essas revelações foram feitas. Olhei pra vc no mesmo instante. Alí vc começou a ser julgada. Foi pra berlinda mesmo. Vim embora até mais cedo do bar pra não ter que te ingerir mais. E vc roubar mais ainda meus neurônios e eu acordar hoje com o resultado do teu prazer: uma tremenda ressaca.
Fico por aqui, confirmando o tempo que darei a mim..sem você. Que vc seja feliz em outros copos. Que sua ressaca seja maior do que todas as que tive até hj. Vc vai sentir minha falta. E eu a sua, mas a partir de hj a minha ultima coca-cola do deserto será realmente uma coca-cola.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Oi.Simples assim uma ova!


Odeio mudar de operadora de cel. Ainda mais qdo eh Claro que vc gosta..Mas como todo mundo da sua casa muda, vc tem que se habituar se não quiser pagar mais caro. Um bando de dOIdos. Desde que sai da antiga, só ganhei dor de cabeça.Meu cel liga pra mim mesma, liga pro Daniel mesmo eu estando do lado e ele vê o cel tocando com meu nome!!!! Mensagens então ele só envia qdo quer e pra quem ele gosta, e de repente envia 3 de uma vez. De resto, nem editar meus contatos eu estou conseguindo. Não escuto qdo me ligam e ninguém me escuta tb. Ta chiando mais que o rádio de 1930 da minha avó.

Devem estar pensando " Não é culpa da operadora, sua aprendiz de Loira. É teu cel que ta um lixo". Não. Não é. E aprendiz de Loira é a vovozinha! Qdo coloco o antigo chip funciona perfeitamente! Tudo como era antes. Então, vou chegar onde quero... Um amigo me ligou ontem, dizendo que tinha um entrevista pra mim hj. Me passou o endereço. Av. Contorno com Raja Gabaglia. "Imperador" disse ele.
Hj, lá fui eu..."taxiii...me leva no Imperador." Caramba..cheguei lá..não tinha ninguém com o tal nome que meu amigo tinha me dito, nem sequer entrevistas! Fudeu..pensei. Fiquei lá conversando com o garagista....tô sabendo de altos dos funcionários das lojas por ali.Não consegui falar com o amigo pq ele tava numa reunião.Um tempo depois,ele me liga e diz que é a loja ao lado. Lá fui eu feliz e saltitante e anciosa. E mega atrasada. Não se chega num entrevista atrasada. Mas fazer o quê? Meu amigo me disse Imperador.
No meio da entrevista meu olho direito dispara a chorar! Sim, a arder. Tááá..pra quê fui dormir de lente pela milésima vez? E eu estava so com uma lente.No olho esquerdo. Fingi que estava tudo normal. Será que ele percebeu?? Saí de lá,claro, foi rapidinho, liguei pro meu amigo.Fiquei lá esperando ele. Nó! Que calor infernal.Andei pra caramba pra comprar um garrafinha d'água. Imagina a cena. Num sol de 3 horas da tarde. De salto. Ainda escutando "a barbie anda"," ow ruiva furacão". Oq leva um idiota a mexer com uma pobre indefesa numa das av mais movimentadas da cidade e nessas circunstancias?E voltei.¬¬. Daí, meu amigo chegou e fui contar pra ele da entrevista. Só omiti minha lágrima.Descobri que porcaria da OI não me deixou escutar direito. Ele tinha me dito "ao lado do imperador". Claro, que escutei só Imperador, pq a ligação estava cortada. Mas tudo bem. Ainda bem que não sou uma pessoa que tem muita sorte com o azar...Pq qté o azar passa longe de mim..hehe!
Me arrependo amargamente de ter entrado pra essa operadora de dOIdos. Tem que ser muito anormal, pra trocar o certo pelo duvidoso! Táá..aceito agora o aprendiz de loira!
Ainda bem que hj é sexta feira! Já aviso: se não te atendo no cel é pq ele não deve tá tocando!
Vou na OI pedir emprego! Não se chega atrasada num entrevista! Era AO LADO e não no Imperador!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Sede


Não consigo pensar em mais nada hoje! Pronto! Até os exercícios de eletrostática não estão em sintonia! Apesar, de ontem, eu ter ficado com doses excessivas de adrenalina me rondando a partir das vinte e duas horas... Ou um pouco menos, quando comecei a formatar a questão tão indefinida... Mas o resultado? Bom! Positivo! Aprazível! ( De onde tirei essa agora?!)

Porém, hoje não é isso que me ronda. Pensei até em grande parte dos palavrões do texto abaixo. O motivo? Insosso: não posso beber água até amanhã de manhã, por causa de um simples exame de sangue. (Ainda bem que é sem sal mesmo... pois senão a sede aumentaria... Começo a viajar...) E eu estou com um baita sede enlouquecedora! Minha garrafinha de água parece até mais chamativa e a única frase que não sai da mente:

Por que o proibido é mais gostoso e dá sempre mais vontade???
.

Moon of the Day