domingo, 5 de março de 2017

Diário Médico: o vento na popa do navio



"Conheça todas as teorias. 
Domine todas as técnicas,
mas ao tocar uma ama humana
seja apenas outra alma humana"
Carl Jung



Marlon, meu paciente desde o primeiro mês em que cheguei aqui, há quase trezentos e sessenta e cinco dias.

Meu paciente que aos vinte e três anos sofreu um traumatismo raquimedular Frankel A, quando pela manhã voltava de motocicleta (ao deixar seu pai no trabalho e regressar ao seu); Quando o motorista infrator o atropelou e não prestou assistência, fugindo do local covardemente, possivelmente mudando o futuro de meu jovem paciente. Bonito, educado, trabalhador e cheio de vida. Meses depois, quando já tínhamos estabelecido uma relação médico paciente sólida ele me contou... que agora o motorista já havia sido identificado e simplesmente declarou "deixa que o seguro cobre". E não disse ao menos "eu sinto muito, meu menino".

Eu senti.

Eu senti muito quando em minha primeira semana, antes de conhecê-lo soube dos fatos. E confesso que senti quando nos conhecemos e que meu coração apertou-se. Mas no primeiro encontro, percebi em seu olhar um brilho de vida. Iriamos readaptar e dar a volta por cima. Conheci sua família pouco a pouco, em cada consulta quando eles o acompanhavam. Até que hoje nos reencontramos. Quando o atendi, e vi você vindo com aquele sorriso bonito eu vibrei por dentro! Creio que atrasei todas as minhas consultas restantes, pois devo ter ficado contigo e sua mãe cerca de uns quarenta minutos. Vibrei por ver que você estava com aquele sorriso e olhar brilhante do dia de minha primeira consulta médica, em uma visita domiciliar. E me senti mais feliz por saber que a sua reabilitação está de "vento em popa", como na linguagem náutica: a popa é a parte de trás de um barco ou navio. Quando o vento sopra na parte posterior do barco (popa), o ajuda a deslizar com mais velocidade para frente. E agora você está fazendo natação, musculação e fisioterapia, além de ter assumido seu trabalho e continuado a viver com a mesma intensidade. Isso é seguir com o vento!

Meu menino, meu querido paciente o mundo é seu! O mundo tem e terá o tamanho dos seus sentimentos: que ao meu ver são infinitos e grandiosos! Aproveito para dizer que um dos significados da palavra "paciente" é: que (ou quem) não desiste, ser perseverante, persistente. E essas qualidades você tem! Enquanto eu te consulto, eu também aprendo muito contigo, Marlon. E eu sou grata por ter te conhecido.

Meu abraço carinhoso,

da Doutora que ganhou um amigo,

Larissa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de sair de Marte, tente uma comunicação!

Moon of the Day