segunda-feira, 6 de junho de 2011

Segredos


Os pés não paravam de se mexer, batendo ao chão, inquietos. As mãos suavam e a mente percorriam outros locais que não aquele: de uma sala de aula. Eram exatas dezenove horas e dez minutos.

Segundos? Milissegundos? Houveram, entre o suspirar e o palpitar e o olhar.

Desejou um lápis e uma folha, grama verde e pés descalços, gaivotas sobrevoando por entre o nascer e o viver.

Lembrou-se da garrafa de vinho posta à janela com uma taça apenas. Sorriu. Sentiu o vento de outono, o minuano, o mistral e desejou um afago, um suspiro longo, calmo, doce... Tantas palavras para a paz interior.

Aquietou-se.
Os pés acalmaram-se.
Eram exatas dezenove horas e dezenove minuto

3 comentários:

  1. Marte é realmente muito surpreendente, ainda mais para quem tem a pretensão de conhecer um pouco da sua atmosfera, será que existe vento por lá, Lalá....?

    Obrigado por existires.....FT

    ResponderExcluir
  2. Respondendo a ti, Fernão Capelo Gaivota, voce já faz parte de Marte...! Com orgulho e com amor há muito tempo!
    E quanto aos ventos, nós descobriremos!

    "Então, que seja doce. Repito todas as manhãs ao abrir as janelas para deixar entrar o sol o ou o cinza dos dias, bem assim: que seja doce."

    ResponderExcluir
  3. Olá, boa tarde, tudo bem?
    espeor que sim.. estou passando para poder dizer qe estou seguindo o blog de vooês e pedir que sigam, se puder o meu. www.infoandrade.blogspot.com espero que gostem e que possamos trocar ideias e informações.

    ResponderExcluir

Antes de sair de Marte, tente uma comunicação!

Moon of the Day