sábado, 30 de maio de 2009

Se ela soubesse...


Hoje ela estava doente e tudo o que queria era atenção. Que fosse do porteiro. Mas como não iria sair de casa se contentou em ficar na cama rezando para o sábado chegar logo. Visto que sua viagem ao encontro de uma doce prima-irmã fora cancelada, decidiu se entregar mais ainda àquela maldita gripe fora de hora. Pensou em tudo. Na vida social, profissional mas foi na amorosa que ela percebeu que sua má noite estava apenas começando.
Lembrou-se de Shakespeare: "Beijos não são contratos e presentes não são promessas". Alí, literalmente no sentido da frase, ela se viu magoada e perdida. Como uma pessoa muda tanto? E se arrependeu. Arrependeu de não ser paciente. De não confiar novamente. De não perdoar por completo. De não permitir ser feliz. Se sua vida social era perfeita, descobrira que a amorosa era poeira. Ela não tinha mais o controle de seus sentimentos. E sempre queria colocar um fim na relação que não mais a pacificava e que se tornara a parte mais bélica.
Ele por outro lado, não aceitava suas condições. Não abria mão. Não fazia questão de lhe cumprir promessas. Mudou a ponto dela não mais ter condições de lutar pelos dois. De tirar o magnetismo do Eu Te Amo.
Também fora culpada. Não deixa ninguém interferir em suas amizades. Mesmo que tenha alguém querendo fazê-la se sentir melhor sem ele. Ela sabe até onde vai seu limite. E adora conversas de buteco, por isso tem vários amigos. Ele não aceita. Ela tampouco aceitaria se fosse ao contrário. Também não abre mão.
"Até onde vai esse jogo?" (Ela quer saber). Porque hoje, não teve sapiência pra decidir de vez. E ele passa a sensação de também não se importar. Moram em estados tão longe que talvez tenham outra coisa para se preocupar.E pensar que era onde ela queria morar antes de conhecê-lo. Aquele frio de outono a encanta. As paisagens, fascinam. E hoje, ela não pensa mais em voltar... E vira na cama e acredita que essa situação está piorando sua dor de cabeça. E tenta dormir para achar que isso é só um pesadelo. Que amanhã não haverá gripe, brigas e quem sabe, nem namoro. Mas tenta dormir pensando por que fora a Porto Alegre... a principal razão disso tudo: Ele a fez esquecer.

10 comentários:

  1. Nossa.. seu texto... retrata uma vencia minha... tal qual a dscreveu... enfim...
    sou amiga da emly e do dan... logo entrei no seu blog através do blog da emi...
    Att, k...
    acho que deixo meus msn... pq fiquei curiosa com seu teto... kafuzinha@hotmail.cm

    ResponderExcluir
  2. Sobre o auto:
    A doce prima-irmã ficou a esperar e a ligar nas melhores músicas do show para a outra doce-prima irmã.
    Quanto aos corações, às vezes, eles hão de nos pregar peças escritas em "estados" distintos.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo elogio. Gostei de ver meu post brilhando na sua página...
    Keep in touch.

    ResponderExcluir
  4. que blog legal!!
    #descobertas Twitter

    ResponderExcluir
  5. Não que ele tivesse planejado isso. Apenas aconteceu. Um dia ele acordo de manhã e vai checar seu orkut, e lá estava ela. Com qual propósito ou intenções ela lhe add, ele nunca saberá. Só que como qualquer outro, não poderia dizer não a um convite de uma moça tão bonita. Talvez esse tenha sido o grande acerto de sua vida, ou um grande erro. Até agora, ao que tudo indica foi o MAIOR acerto de todos.

    O que se seguiu daí é provável que ninguém possa explicar. Uma amizade bem comum e nada extraordinária foi dando lugar a um sentimento mais forte e precioso. Tantas foram os dias em que ele acordava e a única coisa que lhe dava ânimo para seguir tocando a vida era a esperança de poder vê-la, nem que fosse por uma foto digitalizada. E mais ainda foram as noites em que ia dormir fantasiando e esperando por um momento impossível de acontecer, no qual ela deitava junto dele, e ali ficaríam por tempo indeterminado. Conversando ou calados. No frio ou no calor, não importando mais nada e mais ninguém. Apenas deitados em uma cama real em um momento real.

    Nesse mundo de fantasias e realidade uma coisa que sempre se manteve intocável era a imensa probabilidade de nunca poder tornar esses sonhos verdadeiros. Afinal, sonhos serão apenas sonhos se permanecerem intocáveis. E por alguma razão, isso já bastava para lhe fazer feliz. Apenas sabendo que toda noite quando ele chegava da aula, ela estaria lá esperando por ele, já o tornara a pessoa mais feliz e sortuda do mundo. Do seu mundo pelo menos.

    A única coisa que não mudava com o tempo passando era um sentimento que vinha crescendo dentro dele. Cada dia que passava ele crescia e crescia numa proporção bem maior do meu amor por ela. Demorou a entender do que se tratava. Mas por fim, entendeu. A vontade e a certeza de que o dia em que esse sonho deixaria de ser sonho e se tornaria algo real e palpável chegou em meio a estouros e celebrações de Natal.

    Sim, ela estava vindo para o sul só para me o ver! Por algum motivo ela resolverá abandonar o seu precioso carnaval com amigos e amigas e viria atéele. Por isso ele eternamente grato a ela. Uma coisa que nunca irá esquecer e que por si só mostrou que ele tinha muito que aprender ainda. O sonho se tornara realidade. Era tempo de se sonhar com coisas mais altas.

    ResponderExcluir
  6. A vida seguiu, mas sem nunca deixar de pensar nela. E assim foi, até que chegara a hora de pela primeira vez ir busca-la no aeroporto, pensar em milhões de coisas a dizer, as quais nunca saem como queremos na hora H. E não saem mesmo! Apenas a imagem de vê-la descendo as escadas em meio a tanta gente, com aviões manobrando ao fundo e o sol começando a surgir foram o bastante para tornar um momento tão real em algo surreal e inesquecível.

    Surreal e inesquecível são as palavras certas para descrever o que se passou em sua vida desde então. Entre uma despedida e outra a vida foi seguindo seu rumo e seu medo de nunca mais tornar a vê-la cedeu lugar a impaciência e ansiedade para estar junta dela novamente.

    O que se seguiu a partir daí entre muitas despedidas e chegadas merecem ser guardadas apenas entre pessoas que vivenciaram os momentos. Pessoas essas que mudaram com o tempo. Não para um lado pior, ou melhor, apenas mudaram. Conheceram-se melhor, passaram a exigir mais um do outro... A intimidade às vezes pode ser não muito agradável.

    Mas nisso tudo, depois de 16 meses de sonhos, idas e vindas, brigas e reconciliações, uma coisa permanece intocável. O amor, carinho e admiração que ele tem por ela, por mais desacreditado que seja, jamais se abalou. Um amor forte, resistente e completamente humano. Passível a erros e acertos. Assim como ela segue com sua vida humana esbarrando em decisões boas e decisões não tão.

    Já é tarde para ambos prometer um ao outro que jamais mentirão. Tarde também para poder prometer que nunca machucarão um ao outro, ou até mesmo jurar que jamais pensariam em viver sem que seja lado a lado.

    Depois de tudo isso, ele olha para trás e percebe que mesmo com tantas dificuldades, ela faz com que cada momento junto dela, valha por milhões longe. E isso que realmente importa. O que ele sente por ela é mais forte que qualquer briga, mais forte do que qualquer distância e tempo. Ele vai, em breve, estar junto dela. Ele luta muito para isso e apoiado na certeza de um futuro ao lado dela, ele pede desculpa pelos seus erros graves, brigas bobas provocadas e por colocá-la em duvida quanto ao que sentia e ao que ainda sente.

    As lágrimas por ela, foram reais. Essas palavras são reais. Seu amor por ela sempre será real.

    ResponderExcluir
  7. Tempos atrás eu deixei um longo relacionamento porque percebi que ele me fechou pra vida... e eu não ia conseguir se completamente feliz!

    Que bom que você sabe o que você precisa pra ser feliz, e quais os seus limites! Isso é o mais importante, o resto vai se acertando...

    ResponderExcluir

Antes de sair de Marte, tente uma comunicação!

Moon of the Day